Skip to Store Area:

Loja Virtual EngeWEB

Comercialização de serviços de engenharia e arquitetura: MÓDULO 4 - Preços de serviços de engenharia e arquitetura - Turma 1

Comercialização de serviços de engenharia e arquitetura: MÓDULO 4 - Preços de serviços de engenharia e arquitetura - Turma 1

Enviar para um amigo

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Esgotado.

R$690,00

Descrição Rápida

Estabelecer um preço para um serviço de engenharia não é uma tarefa simples, embora possa ser estabelecido uma padronização para a composição dos preços. São muitas as variáveis envolvidas (objetivas e subjetivas), além do fato de que, na sua essência, a prestação de serviços é uma atividade ingrata, por não ser algo tangível. No caso de mercadorias, o Cliente pode fazer uma análise prévia (experimentar, testar, sentir, etc.); já na prestação de serviço, a avaliação só pode ser feita após a conclusão do trabalho, e mesmo assim nem sempre se tem plena certeza de que o objetivo foi alcançado.

Muitas são as formas de fazer orçamentos e se chegar ao preço a ser ofertado em uma concorrência ou licitação. O que se mostra neste curso é um roteiro bastante operacional e que pode ser facilmente sistematizado com o uso de planilhas.

Este curso (Módulo 4) faz parte do programa de capacitação em COMERCIALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA, que está dividido em cinco módulos (12 h/a cada):

MÓDULO 1 - NEGOCIAÇÃO E VENDAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

MÓDULO 2 – MARKETING DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

MÓDULO 3 - ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

MÓDULO 4 - PREÇOS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

MÓDULO 5 – GESTÃO DE ESCRITÓRIOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

Importante: O conteúdo abordado no curso é baseado na obra "PREÇOS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA CONSULTIVA", do professor Paulo Roberto Vilela Dias.

Data, local e horário:

  • Horário: 19h às 22h30
  • Período: às segundas e quartas, com aulas dias 15, 17 e 22 de junho de 2020
  • Endereço:  Rua Levindo Lopes, 323 – Savassi - Belo Horizonte/MG

* Limite para inscrição: 10/06/20

>> FICHA DE INSCRIÇÃO



Objetivo:

Apresentar metodologia, ferramentas e conceitos fundamentais para elaboração de preços em serviços de Engenharia e Arquitetura.


Público-alvo:

Engenheiros, Arquitetos, Administradores, economistas, estudantes de engenharia, arquitetura, administração e economia e demais profissionais envolvidos com elaboração de orçamentos e definições de preços em serviços de engenharia e arquitetura.

Relevância do tema:

A previsão de custos é uma parte da engenharia de fundamental importância, pois trata da venda de seu produto principal: o conhecimento.

Uma empresa de engenharia não é sustentada apenas por pessoas com conhecimentos técnicos com relação à produtos e materiais, mas de profissionais atentos aos valores, ao mercado, ao cenário local e global, para que possa vender seu produto com um preço justo. Daí a importância da estimativa e do orçamento.

Uma obra é eminentemente uma atividade econômica e, portanto, o custo apresenta uma importância fundamental. Antes do início de um projeto ou obra, a estimativa e a orçamentação têm a função de prever os custos necessários para que seja realizada a ideia e para que esta atenda aos requisitos estabelecidos pela contratante e pelas normas vigentes.

Como orçar o preço de um serviço de engenharia, que atenda ao mesmo tempo as necessidades do cliente e os princípios profissionais da empresa projetista, e tenha um preço compatível? Com base nos custos do escritório para elaborar o serviço!

Parte-se do princípio de que:

  • Cada cliente tem uma necessidade diferente. Por exemplo: um cliente quer que a empresa projetista elabore apenas o projeto. O outro cliente quer que o escritório elabore além do projeto completo, o levantamento planialtimétrico e cadastral do terreno, as sondagens e um perfil geológico. Outro cliente ainda quer que além destes serviços ainda seja incluído o acompanhamento técnico da obra.
  • O conteúdo técnico a ser considerado para cada serviço deverá atender a qualidade e aos princípios profissionais de cada empresa projetista – cada profissional tem uma formação diferente, e tem seus próprios princípios profissionais envolvendo seus conhecimentos tecnológicos, artísticos, ideológicos, estéticos e outros. E irá elaborar o plano ou projeto com excelente qualidade, e com base nesses princípios, na sua formação, na sua experiência, e com base nas Normas Brasileiras da ABNT, legislação em vigor, assumindo as responsabilidades previstas pelo CREA.

 

O valor que o cliente quer pagar pelo estudo, plano ou projeto, é parte integrante das necessidades dele. Alguns setores do mercado precisam de serviços de qualidade, mas mais simples do que outros setores. Existe uma relação direta entre o grau de aprofundamento e detalhamento do projeto, e o grau de complexidade da obra, e o cuidado que a construção e a montagem irão exigir.

Um produto (projeto ou serviço a ser oferecido ao cliente) mais sofisticado é composto por maior número de desenhos, e também por especificações e cálculos mais detalhados (que exigem profissionais mais especializados), com uma quantidade maior de documentos técnicos do que o produto convencional. Portanto, com um custo maior para o escritório que o executa. Consequentemente será um produto mais caro, com um preço maior para o cliente.

Desta forma, muitas são as formas de fazer orçamentos e se chegar ao preço a ser ofertado numa licitação. O que se mostra aqui é um roteiro bastante operacional e que pode ser facilmente sistematizado com o uso de planilhas.

De qualquer forma, estabelecer um preço para um serviço de engenharia não é uma tarefa simples, embora possa ser estabelecido uma padronização para a composição dos preços. São muitas as variáveis envolvidas (objetivas e subjetivas), além do fato de que, na sua essência, a prestação de serviços é uma atividade ingrata, por não ser algo tangível. No caso de mercadorias, o Cliente pode fazer uma análise prévia (experimentar, testar, sentir, etc.); já na prestação de serviço, a avaliação só pode ser feita após a conclusão do trabalho, e mesmo assim nem sempre se tem plena certeza de que o objetivo foi alcançado.

Por fim, vale salientar que, no Código de Ética Profissional, estabelecido pela Resolução Confea n. 1002, Art. 10, inciso III, alínea “b”: No exercício da profissão são condutas vedadas ao profissional (...) apresentar proposta de honorários com valores vis ou extorsivos ou desrespeitando tabelas de honorários mínimos aplicáveis”.

O preço é o mais importante?

Filosofando um pouco mais sobre a questão do preço dos serviços de engenharia, o preço não é o mais importante problema a ser resolvido, embora pareça que isto (o preço) é tudo o que os clientes querem saber – haja visto que muitos, ao lerem uma proposta técnica e comercial, vão diretamente para as últimas páginas, para saberem do preço!

Neste ponto, existe um grande engano: a crença, irracional, de que os clientes de engenheiros e arquitetos "só querem saber do preço". Não é o cliente que supervaloriza a importância do preço na negociação - é o profissional (ou a empresa de engenharia consultiva) que faz isto. Acredita-se que o preço é um fator determinante para a decisão de compra do cliente quando uma análise mais detalhada mostra exatamente o contrário.

A engenharia, quando tratada como commodity[1], nos leva a este raciocínio, muitas vezes errado. A questão agora é: e desde quando serviço de engenharia e arquitetura é uma commodity? O ponto é exatamente este: o cliente pensa que é.

Os clientes, de uma maneira geral, pensam que os engenheiros são todos iguais (o mesmo raciocínio vale para as empresas de engenharia consultiva, salvaguardando os respectivos “portes” de pequena, média e grande empresa). Ora, se todos são iguais, é natural que o preço vire fator determinante para a decisão de compra.

Desta forma, “o problema não é o fato de o cliente só querer saber do preço. O problema é o cliente pensar que engenheiros são todos iguais. Esse é o problema a ser resolvido”.

Podemos concluir que: “... aprender a fazer guerra de preços não resolve este problema, pois mira no alvo errado. O que é necessário aprender é a diferenciar nosso produto, mudar a percepção do cliente sobre o trabalho de engenharia e fazer com que ele identifique as diferenças que existem entre os profissionais e empresas do mercado. A execução dessa tarefa tem um nome bastante conhecido: marketing! É o marketing que, em última análise serve para analisar o mercado com cuidado e atenção, produzir com inteligência, apresentar com clareza e disponibilizar com competência os produtos para os clientes, de tal maneira que o preço deixe de ser o fator determinante na decisão de compra”.



[1] Commodity, segundo o dicionário Houaiss, é qualquer bem em estado bruto, geralmente de origem agropecuária ou de extração (mineral ou vegetal) produzido em larga escala mundial e com características físicas homogêneas, seja qual for a sua origem. O termo também define cada um dos produtos primários (café, açúcar, soja, trigo, petróleo, ouro, etc.), cujo preço é determinado pela oferta e procura internacional. Commodities são, portanto, produtos sem diferenciação relevante. Coisas do tipo "água mineral", "leite em caixinha", "tangerina-de-beira-de-estrada". (PADILHA, 2007).

 

Programa:

1. INTRODUÇÃO

BREVE HISTÓRICO

O PREÇO É O MAIS IMPORTANTE?

CONCEITOS BÁSICOS

PREPARANDO AS BASES PARA O ORÇAMENTO DO CUSTO

2. CUSTO DA MÃO DE OBRA

CLASSIFICAÇÃO DAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS

SALÁRIOS. ENCARGOS SOCIAIS. BENEFÍCIOS. VALE TRANSPORTE.

ENCARGOS ADICIONAIS COM PESSOAL.

CONTRATAÇÃO POR OBRA CERTA.

MÃO DE OBRA TEMPORÁRIA

ESTUDO DAS HORAS DE TRABALHO POR MÊS DOS PROFISSIONAIS

PESSOAL AUTONÔMO.

SERVIÇOS DE TERCEIROS.

COOPERATIVAS DE TRABALHADORES

3. EMAIS ITENS DE CUSTO

CÁLCULO DO CUSTO DE BENS PATRIMONIAIS

CÁLCULO DO CUSTO DE VEÍCULOS

IMPOSTOS NOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA

4. CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA

FÓRMULA DE CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA – EMPRESAS

EXEMPLOS  PRÁTICOS

FÓRMULA DE CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA PARA PROFISSIONAIS LIBERAIS

ELABORAÇÃO DE COMPOSIÇÕES DE CUSTO

LEVANTAMENTO DE CAMPO DOS COEFICIENTES FÍSICOS DAS COMPOSIÇÕES DE CUSTO DE SERVIÇOS

5. ATIVIDADES PROFISSIONAIS

ATIVIDADES PROFISSIONAIS

DEFINIÇÕES DOS SERVIÇOS PROFISSIONAIS

REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE PROFISSIONAL E ATIVIDADES E ATRIBUIÇÕES LEGAIS DOS PROFISSIONAIS DE ENGENHARIA

DEFINIÇÕES DAS ATIVIDADES PROFISSIONAIS

6. PROFISSIONAIS LIBERAIS

CÁLCULO DA HORA TÉCNICA DO PROFISSIONAL LIBERAL, QUALQUER ESPECIALIDADE

TABELAS COMPLEMENTARES POR SERVIÇOS POR ESPECIALIDADE

7. PROFISSIONAIS COM VÍNCULO EMPREGATÍCIO

PISOS SALARIAIS MÍNIMOS

REFERÊNCIA SALARIAIS

Descontos Especiais
10% de desconto:
Estudantes de Graduação ou ex-aluno ENGEWEB. 

Os descontos acima não são cumulativos e aplicam-se tanto ao preço à vista como às parcelas.

Consulte desconto para grupos de três ou mais pessoas.

Concedemos descontos para inscrição em mais de um curso.
Solicite um orçamento.

Incluso no valor da inscrição:
1) Material didático completo;
2) Serviço de coffee-breaks;
3) Emissão de certificados.

engeweb@engeweb.com.br

Whatsapp (31) 98484-9440

Docente
Ricardo Prado Tamietti
Graduado em Engenharia Elétrica pela UFMG, onde também concluiu os cursos de pós-graduação em Engenharia de Telecomunicações e em Sistemas de Energia Elétrica com ênfase em Qualidade de Energia. Engenheiro e consultor em empresas de engenharia de projetos industriais, com grande experiência na elaboração, coordenação e gerenciamento de projetos de instalações elétricas industriais e sistemas prediais. Auditor especializado em sistema de gestão integrado para as normas ABNT NBR ISO 9001, NBR ISO 14001, NBR ISO 50001 e OHSAS 18001. Membro da Comissão de Estudos CE-064.01 da ABNT/CB-03 - Comitê de Eletricidade da ABNT. Autor de livros, softwares e artigos técnicos na área de instalações elétricas. Atua como Coordenador técnico e docente de cursos livres e de pós-graduação direcionados ao ensino da engenharia de projetos industriais em diversas universidades do país.

ISBN Não
AUTOR RICARDO PRADO TAMIETTI - Graduado em Engenharia Elétrica pela UFMG, onde também concluiu os cursos de pós-graduação em Engenharia de Telecomunicações e em Sistemas de Energia Elétrica com ênfase em Qualidade de Energia.
Versão Não
Página Não
Acrescentar suas Tags:
Acrescentar Tags
Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.